Currículo de Maria Lúcia Monteiro Guimarães

Maria Lúcia Monteiro Guimarães, brasileira, reside no bairro São Caetano, em São João del – Rei. É Pedagoga licenciada pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia Ciências e Letras, em 1972, e Mestre em Educação pela PUC/RJ, em 2.000. Iniciou sua experiência profissional em Educação em Minas Gerais e, após sua Licenciatura, transferiu – se para o Rio de Janeiro, onde lecionou na Escola Parque e na Escola Dinâmica do Ensino Moderno - EDEM. Dedicou-se a estudar as questões pedagógicas da alfabetização a partir de leituras referentes a “sãojoanense” Alexina de Magalhães Pinto e ao mesmo tempo aprofundou estudos sobre as origens da formação histórica e geográficas da cidade onde nasceu a partir dos trabalhos do seu pai, Geraldo Guimarães. Em 1981 retornou a São João del – Rei e lecionou nas escolas públicas e privadas da cidade, ocupando funções na Superintendência Regional de Ensino, no que se refere à formação de professores e, posteriormente, em Escolas Estaduais. Ingressou em 1984 como sócia efetiva no Instituto Histórico e Geográfico de São João de – Rei, cadeira 16, cuja patronesse é a Alexina e desenvolveu na oportunidade projeto de catalogação dos arquivos e livros da Câmara Municipal, desde seus primórdios e, posteriormente, faz parte de pesquisa coordenada pelo Professor José da Paz, da UFMG, com os jornais do século XIX de nossa cidade (1987/88).

Nas comemorações do Centenário da Imigração Italiana em nossa região, participa de um movimento de recuperação da memória dessa imigração via coleta de depoimentos orais, levantamento documental como fotografias, cartas, jornais o que lhe permitiu posteriormente estabelecer vínculos entre os habitantes das colônias italianas, escrevendo e publicando artigo no vol. VI da Revista do IHG. Nele descreve e estuda os componentes desses vínculos e estabelece a importância da Educação Patrimonial em ambientes escolares e não escolares. Participa e coordena seminários sobre a Imigração Italiana em São João del – Rei. Fundou, em sociedade, o Centro Pedagógico Catavento (1989) e continua a lecionar e a exercer paralelamente funções pedagógicas na Secretaria de Educação do Estado ate sua aposentaria em 1994. Ingressa no corpo docente na FUNREI, atual UFSJ, em 1995, no Departamento de Ciências da Educação onde desenvolve atividades de ensino, extensão e pesquisa. A partir de Oficina ofertada pelo Museu da Pessoa, durante Inverno Cultural/UFSJ, 1999, coordena projeto com os alunos de escolas publicas da cidade e apresenta o resultado em diversas feiras culturais e passa a pertencer ao Conselho Fiscal do Museu da Pessoa, com sede em São Paulo.

Na UFSJ formula o Projeto “Cidade e Memória” que coleta depoimentos orais sobre a história de pessoas consideradas sujeitos singulares de momentos fundamentais na vida da cidade, de forma a garantir o direito de cada pessoa, anônima ou célebre, ter sua história de vida registrada e preservada. A metodologia desse trabalho fundamentou o Mestrado em Educação na PUC/RJ, em 2.000, que envolveu, no caso, narrativas de professoras de Ensino Fundamental em suas trajetórias pessoais e profissionais. Coordenou de 2001/2006, na UFSJ, Projeto de Formação de Professores em Educação Infantil, semipresencial, apoiado pelo “Projeto Minas Universidade Presente”. A partir de 2006 representou o Polo UFSJ no Consórcio Pró Formar que diplomou 268 Pedagogas na licenciatura em Educação Infantil, com visitas a museus, a Casa Mais Antiga e vivências em salas de aula. Em abril de 2017 escreveu e apresentou ao IHG artigo com resgate histórico do Centro Cultural e Artístico de São João del – Rei - C.A.C, e, posteriormente, em junho, apresentou ao plenário de confrades do IHG a defesa formal da Patronesse da cadeira 16, Alexina de Magalhães Pinto. No segundo semestre desenvolveu um trabalho de Educação Patrimonial junto às crianças do projeto social “Casa Assistencial Semente do Amanhã” em homenagem ao sócio correspondente do IHG Ronaldo Simões Coelho, apresentado durante a FELIT, em defesa das árvores plantadas pelos imigrantes italianos, a partir do seu poema “ Há mais de cem anos”.

Publicou na Revista do IHG artigos sobre a imigração italiana; depoimentos relativos à sua sede, a Casa Mais Antiga, feito por uma moradora da casa e relatório da pesquisa nos livros da Câmara Municipal. É professora aposentada pela UFSJ, sócia efetiva do IHG-SJDR; coordena atividades em Educação Patrimonial (histórica, cultural e ambiental) e participa de entrevistas em jornais, rádios e televisão regional, onde inaugurou em 18 de agosto o programa dedicado ao IHG. É voluntária em projetos sociais na comunidade do entorno em que reside.

Mais informações

Defesa de patrono

PARCEIROS