Nota Oficial: Júbilo pelo retorno da portada da Capela de Matosinhos

A Presidência do Instituto Histórico e Geográfico de São João Del-Rei, cônscia das suas responsabilidades acumuladas ao longo dos 49 anos desde sua fundação vem saudar jubilosamente o retorno às terras são-joanenses da portada da antiga capela de Matosinhos. Esse Instituto, responsável estatutariamente por zelar pelo patrimônio histórico e geográfico, material e imaterial da nossa região das Vertentes, da Cidade de São João Del-Rei e dos seus nexos com as questões estaduais e nacionais, vem trazer publicamente seu agradecimento ao trabalho empreendido pelos diferentes órgãos públicos, como o Ministério Público Federal, a Prefeitura Municipal via Secretaria Municipal da Cultura e às outras instituições parceiras, que sustentaram, ao longo dessas quase cinco décadas, a luta por esse retorno.

Este retorno coroa um esforço institucional que se iniciou com a própria fundação do IHG-SJDR, em 1º de março de 1.970, e se estendeu por todas as gestões que sucederam à de Fabio Nelson Guimarães, com especial ênfase dado ao tema nas Presidências de Geraldo “Abade” Guimarães, Antônio Gaio Sobrinho, José Alberto Ferreira, José Antônio de Ávila Sacramento, Arthur Claudio de Castro Moreira, José Claudio Henriques e na atual. Graças ao esforço pessoal de vários confrades e a mobilização bem-sucedida de tantas autoridades ao longo de tanto tempo, agora temos a honra de ver coroado de êxito esse tão esperado, justo e correto, retorno. É claro que muitas questões não se encerram simplesmente com a volta da portada à nossa região e sua disponibilidade para visitação pelo público, no Museu de Arte Sacra, sob responsabilidade da Cúria Diocesana de SJDR. É histórica a demanda da comunidade do Matosinhos para que essa portada seja devolvida a seu locus original, hoje igreja de arquitetura modernizada e muito diferente do imponente templo colonial onde essa portada ornava a entrada dos fiéis.

Importante louvar, nessa oportunidade, o estoico e competente trabalho do confrade Wainer de Carvalho Ávila que, com seu labor advocatício, acompanhou, em nome da Presidência atual e de várias gestões que nos antecederam, os tortuosos caminhos processuais para que o Direito pudesse fazer Justiça, com o retorno dessa peça de inegável valor histórico e cultural, ao nosso meio. Seu envolvimento, profissional e até pessoal, é agora coroado com a disposição dessa portada no espaço do Museu de Arte Sacra. Que a Igreja, com o apoio e assessoria dos devidos órgãos públicos, saiba cuidar adequadamente desse bem, de novo público e de inestimável valor histórico, em nome e para usufruto da população são-joanense e da região das Vertentes. Que a Igreja e os poderes públicos se preocupem em criar as condições técnicas e financeiras adequadas, como um fundo público, para viabilizar que outras peças históricas desaparecidas, vendidas, extraviadas ou roubadas, sejam devolvidas aos seus legítimos espaços de culto e veneração, para gaudio e usufruto da população da cidade e região.

Plenário do IHG-São João Del-Rei, Semana Santa de 2.019

Paulo Roberto de Sousa Lima (Presidente)
Maria Lucia Monteiro Guimarães (Vice-Presidente)

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *