Vídeo


TÍTULO:
RUÍNAS DO POMBAL

DESCRIÇÃO:
Às 8 horas do dia 12 de novembro de 2011, ocorreu esta comemoração cívica em memória do herói Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, em São João del-Rei, sua terra natal. Junto à sua estátua na Avenida Presidente Tancredo Neves, compareceram a essa atividade cívica: a Maçonaria de São João del-Rei e região, a Banda do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha, grupo de caminhantes, autoridades civis e militares. A declamação do poema RUÍNAS DO POMBAL, da autoria de João Bosco da Silva, esteve a cargo do caminhante Francisco José dos Santos Braga, que o recitou junto à estátua do Tiradentes e, mais tarde, ao lado das ruínas da Fazenda do Pombal. Ruínas do Pombal João Bosco da Silva (Membro da Academia de Letras de São João del-Rei) Vede caminhantes, observai atentos Estas ruínas deixadas pelos ventos, Pelos tempos que passam inclementes E por mãos muitas vezes displicentes. Aqui, neste chão, neste solo sagrado, Há muito tempo um herói afamado Nasceu para sonhar com a liberdade E para morrer nas mãos da impiedade. Num tempo passado de reis absolutos, A lutar contra a tirania, resolutos, Alguns homens das Minas se juntaram Comungando na conjura que armaram. Tiradentes era mais que conjurado, O único deles à forca condenado. Fora menino como um outro qualquer, Quando aqui nascera o Xavier. Ora, não sabeis? Seu nome era Joaquim José da Silva Xavier, o herói, enfim, Que um dia veio ao mundo neste rincão Neste solo em que pisais, sagrado chão. Vede, pois, caminhantes, estas ruínas, Dos tempos do ouro das antigas minas, Elas foram desta terra-pátria o sal, E são inda hoje a Fazenda do Pombal.

FONTE:
https://www.youtube.com/watch?v=SqQiRVJUJzs
Postado em 27/09/2012

PARCEIROS